O Profissional de Inteligência de Mídias Sociais na Região Norte
3 de Janeiro de 2018
0

Como prometido, apresento aqui as minhas análises do resultado da pesquisa O Profissional de Inteligência de Mídias Sociais no Brasil – Ano 2017, pesquisa que está em sua sétima edição e tem como objetivo gerar informações estratégicas para os profissionais, agências, ferramentas, professores e estudantes da área.

A série foi iniciada em 2011 pelo pesquisador Tarcizio Silva (IBPAD), depois conduzida por Júnior Siri (Leo Burnett) em 2014 e 2015; e a partir de 2016 é realizada pela analista de inteligência Ana Claudia Zandavalle (VERT), pelos nomes citados você já deve perceber a importância dessa pesquisa para o mercado nacional.

Eu irei focar as minhas análises nos resultados referentes à região Norte, área em que resido e tenho mais conhecimento.

Optei em seguir a ordem dos slides, assim você pode ir lendo os slides gerais (nacional) acompanhado das minhas análises dos resultados da região Norte, então vamos lá!

Participação de nortistas na pesquisa.

Página 07 da pesquisa “O Profissional de Inteligência de Mídias Sociais no Brasil – Ano 2017”

 

Em 2017, a região Norte teve um percentual de 5% dos respondentes. Ainda somos a última região em total de participantes, mas já tivemos um crescimento, pois no ano anterior éramos 4%. Em um primeiro olhar não parece nada, só 1%, mas se avaliarmos o número absoluto de respondentes o crescimento foi maior:

  • 2016 foram 368 respondentes do Brasil inteiro, sendo 4% da região Norte (15 pessoas)
  • 2017 foram 434 respondentes do Brasil Inteiro, sendo 5% da região Norte (22 pessoas)

Em se tratando apenas de região Norte foi um crescimento de 47%

Melhor do que qualquer percentual é sabermos que 22 pessoas diferentes se consideram profissionais de Inteligência em Mídias Sociais aqui na região e colaboraram com Ana Claudia Zandavalle para a realização da pesquisa.

Há 03 anos ajudo na divulgação da pesquisa e nesses anos ouvi de várias pessoas da nossa região que trabalham com Social Media e Marketing Digital que eles não se consideram um profissional de Inteligência em Mídias Sociais, grande parte pelo fato de não realizarem pesquisas em ambientes digitais nos seus locais de trabalho, e em muitos casos nem off, pois até o trabalho de acompanhamento de performance das mídias de seus clientes é raso.

Isso dificulta a prática da atividade, porque ainda vivemos aqui na região o discurso “ sou de humanas não faço cálculos”, como se a pesquisa se resumisse à matemática.

Ver 22 pessoas quebrando essas barreiras me alegra muito, ainda mais por saber que disponibilizaram parte do seu tempo respondendo essa pesquisa, que é essencial para o crescimento do nosso mercado. Muito amor a essas 22 pessoas, sejam elas que forem.

E é sobre essas pessoas que iremos conversar nos próximos tópicos.

Formação e estudos

 

Seguindo com a análise da pesquisa, tivemos a felicidade de ter o curso de Monitoramento e Métricas da Yesbil como o curso livre mais citado do Brasil. É interessante observar que mais da metade dos respondentes (Brasil) citaram somente a instituição, isso se deve ao fato que as outras instituições realizam mais cursos e com mais frequência fazendo com que a realização de cursos de inteligência em mídias sociais seja rotineira que a referência passa a ser mais com a instituição do que com um curso específico.

Isso não tira o crédito da Yesbil, pois a mesma ainda está presente entre as 10 maiores escolas de cursos livres do Brasil é a única da região Norte na lista, as demais são do sudeste e sul. Não há escolas das regiões Nordeste e centro-oeste na lista do TOP 10.

Significa que precisamos de mais escolas e mais cursos? Não necessariamente. A própria Yesbil ofertou outros cursos voltados para inteligência em mídias sociais, além do monitoramento e métricas, porém não fechou turma, seja pelo medo/preconceito em se estudar métricas, dados, análises e monitoramento ou pela falta de visão. O profissional faz curso de tudo, Conteúdo, redação, Suite ADOBE etc, sendo que alguns temas faz mais de uma vez, mas fica deixando para depois os cursos de inteligência em mídias sociais e nesse depois perde a vaga no mercado de trabalho por não entender de monitoramento, métricas, planilhas, análise de dados etc.

Principal desafio em relação ao cliente

Página 28 da pesquisa “O Profissional de Inteligência de Mídias Sociais no Brasil – Ano 2017”

Como já foi dito, temos 22 pessoas que já decidiram utilizar as pesquisas em ambientes digitais para dar suporte ao trabalho de Social Media de seus clientes ou em alguns casos atuam exclusivamente com monitoramento e métricas, mas o mercado da região norte ainda não compreendeu de fato o papel dessa atividade e isso reflete diretamente na maior dificuldade dos profissionais locais:

A aprovação de orçamento, seja qual valor for.

Não acho que seja uma relação de caro ou barato, até mesmo por que considero os orçamentos de serviços de Inteligência em Mídias Sociais aplicados na região muito abaixo do mínimo necessário. Enquanto os gestores (diretores e gerentes de marketing) das empresas não buscarem compreender o papel dessa atividade, eles não vão conseguir usufruir dos benefícios dela e será considerado um gasto desnecessário. Ser profissional de Inteligência em Mídias Sociais na região exige de você um processo de educar o cliente, que aos poucos ele vai assimilando e posteriormente solicitará o serviço.

Média salarial bruta vs posição profissional

Página 35 da pesquisa “O Profissional de Inteligência de Mídias Sociais no Brasil – Ano 2017”

Não há muita diferença de salário entre os níveis hierárquicos, isto é reflexo direto da gestão das agências de publicidade e departamentos de marketing, salvo algumas exceções. Os cargos são apenas para status social, pois na prática quem manda é o dono e o coordenador/gerente manda apenas em si próprio e nos estagiários, sendo que muitos desses profissionais tem função de analista (a pessoa que executa o serviço). Também somamos o fato que a região paga mal, então mesmo com experiência você aceita um emprego por um salário mais baixo e se contenta em dizer no Linkedin que é Gerente de alguma coisa chique.

Minha teoria é que isso vem de uma “bola de neve”, o Gestor principal (pessoa que define os orçamentos) cobra pouco, pois não sabe vender, e para manter o padrão de vida de empresário precisa pagar pouco para a sua equipe, que sobrecarregada às vezes não faz um bom trabalho e com isso o cliente que paga pouco nunca irá aumentar o fee mensal. 🙁

Resumão da Região Norte

Página 45 da pesquisa “O Profissional de Inteligência de Mídias Sociais no Brasil – Ano 2017”

Por fim a Ana coloca no final da pesquisa dados exclusivos de cada região e por ele compreendemos melhor como cheguei nas minhas opiniões anteriores.

A MAIOR PARTE DOS PROFISSIONAIS TRABALHAM EM BELÉM.

Para começar, a cidade em que se teve mais participantes foi Belém, isso representa duas coisas: a concentração de profissionais em uma capital e falta de diálogo entre os profissionais da região. A realidade de Manaus, Macapá etc deve ser muito mais próxima da realidade de Belém do que de São Paulo, então se você trabalha com Inteligência em Mídias Sociais em qualquer quanto da Amazônia me chama inbox, bora trocar experiência e juntos buscarmos a evolução do mercado.

APENAS NESSA REGIÃO A PARTICIPAÇÃO DOS HOMENS (69%) FOI BEM SUPERIOR ÀS MULHERES .

A Média Nacional de respondentes mulheres da pesquisa é 53%, na nossa região cai para 31% e isso tem relação direta com a falta de oportunidades, pois há pouquíssimas vagas ligadas à inteligência em mídias sociais, muita delas acumuladas com cargos de gerente/coordenador de marketing digital, empregos ocupados por homens que contratam outros homens.

Posso dizer por experiência pessoal que não tem nada a ver com conhecimento, de vez em quando eu pego trabalhos de monitoramento e contrato pessoas para me ajudar, a cada trabalho contrato a pessoa X ou a pessoa Y de acordo com o tipo de trabalho e disponibilidade, resumindo tenho 05 pessoas nessas listas, 03 mulheres e 02 homens, e as mulheres em seus trabalhos posteriores não desempenhavam atividades ligadas à inteligência, pois nos seus locais de trabalho esse cargo já estava sendo ocupado por um homem que tinha uma relação mais próxima com o gestor.

Mas independente de gênero precisamos ampliar a quantidade de vagas, acredito que toda a agência deveria ter um profissional exclusivo para inteligência, seja qual for o título que receber e devemos abrir mais espaços para as mulheres.

CURSOS DA YESBIL VÊM EM PRIMEIRO LUGAR COM FOCO EM MONITORAMENTO E MÉTRICAS EM MÍDIAS SOCIAIS.

Já comentei

A MAIORIA DOS PROFISSIONAIS TEM ESPECIALIZAÇÃO COMPLETA E TEM DE 4 A 5 ANOS DE MERCADO.

Temos 52% de respondentes apenas com graduação em nível nacional. Como na região há poucas vagas elas acabam sendo ocupadas pelos profissionais com mais experiência e formação, assim que forem abrindo mais vagas acredito que teremos mais profissionais começando suas carreiras na atividade.

GOOGLE ANALYTICS E SEEKR SÃO AS FERRAMENTAS MAIS UTILIZADAS E AS MELHORIAS MAIS SUGERIDAS FORAM INTEGRAÇÃO E USABILIDADE.

O Google Analytics também aparece nas primeiras colocações nos resultados em nível nacional, por se tratar de uma ferramenta Google acaba ganhando muito destaque dos novatos aos veteranos.

O SEEKR era a ferramenta que eu usava em meus trabalhos e cursos, então de forma indireta pelas minhas andanças pela cidade acabei estimulando o uso da mesma, além do fato que ela tinha uma versão free (agora é só trial).

Acredito que no próximo ano outras ferramentas irão surgir nas respostas do profissionais da região.

INTEGRAÇÃO ENTRE AS ÁREAS É MAIS VALORIZADO NO TRABALHO ATUAL DOS PROFISSIONAIS DESTA REGIÃO JUNTO COM O NORDESTE.

Achei esse tópico bem interessante, pois ainda não temos muitas divisões no nosso trabalho aqui na região, todo mundo é Social Media, Analista de marketing digital ou algum outro cargo mais clássico da publicidade, talvez seja até por isso que esse item tenha sido o primeiro.

Outro ponto (aprendizado) não vem em primeiro como no resto do país e isso se deve ao fato que na prática há pouca atividade de inteligência em mídias sociais.

É A ÚNICA REGIÃO EM QUE A ROTINA DE TRABALHO NÃO TRAZ MAIOR APRENDIZADO, MAS SIM, MATERIAIS ONLINE E LIVROS.

Como disse, na prática há pouca atividade de inteligência em mídias sociais nas agências e departamentos de marketing da região, logo quem se interessa pelo assunto aprende fora do ambiente de trabalho.

A MAIORIA DOS PROFISSIONAIS DESTA REGIÃO SE DEDICAM METADE DO TEMPO AO CARGO.

Antes de comentar vou relembrar as opções:

  • Sim, meu cargo é focado na área.
  • Trabalho a maior parte do meu tempo focado na área.
  • Trabalho metade do meu tempo focado na área.
  • Trabalho a menor parte do meu tempo focado na área.

Se for realmente metade do seu tempo e não um pouco menos como eu imagino reforça que venho falando que quase não há profissionais dedicados a essa atividade e essa realidade influencia em todos os outros fatores negativos.

É A REGIÃO COM MENOR FAIXA SALARIAL NO CARGO DE GERENTE.

Já apresentei as minhas hipóteses sobre o tema, estou aguardando a opinião da galera nos comentários para ter certeza ou descobrir que estou enganado.

BLOG DE MARKETING DIGITAL COMO RESULTADOS DIGITAIS E ROCK CONTENT SÃO OS PRINCIPAIS BLOGS/PORTAIS DE REFERÊNCIA PARA OS PROFISSIONAIS DESTA REGIÃO.

Como o profissional não se dedica à atividade, ele recebe cobranças de outras tarefas e precisa se manter atualizado nelas para manter um bom trabalho, por isso acho que na prática os profissionais se dedicam bem menos do que a metade do tempo.

Ou gastam realmente a metade do tempo com inteligência em mídias sociais pela dificuldade da atividade, mas como não é valorizado buscam mais informações da outra metade em que são cobrados.

ARTUR ARAÚJO É O PROFISSIONAL MAIS CITADO COMO REFERÊNCIA NESTA REGIÃO.

Isso foi uma surpresa muito legal, pois eu não esperava aparecer na pesquisa e fiquei muito feliz. Imagino que seja reflexo do meu trabalho em eventos acadêmicos (estive presente em todas as faculdade de comunicação nos últimos dois anos para falar de monitoramento e métricas) e dos meus estudos publicados no blog da Yesbil e dicas no blog Homem Groover.

Estímulo para continuar produzindo conteúdo e participar de mais eventos e cursos.

IBPAD E YESBIL SÃO AS EMPRESAS MAIS LEMBRADAS QUANDO SE FALA EM INTELIGÊNCIA NESTA REGIÃO.

A IBPAD faz um trabalho fantástico, ainda bem que os profissionais da região descobriram eles.

Pela Yesbil podem esperar muitos mais estudos, cursos e eventos, o que depender do time Yesbil vamos crescer muito na próxima pesquisa.

E você?

Foi um dos 22 respondentes? Minha análise reflete a sua realidade?

Não participou da pesquisa, mas tem uma opinião sobre o resultado? Comenta aí!

Opine!