Mídias sociais, métricas e contextos
10 de novembro de 2018
0

Em uma mensuração o contexto por trás do número é mais importante do que o próprio número em si.

O Marketing digital possibilita inúmeras formas de mensurar os resultados obtidos pelas ações realizadas, porém essa mensuração ainda é muita negligenciada por alguns profissionais tornando a atividade um simples print de resultados gerais.

Em minhas aulas e no meu trabalho eu sempre reforço a importância de se saber o por quê daquele número, o que levou àquele resultado e como isso poderá efetivamente impactar a marca a curto e longo prazo, pois até mesmo palavras como crescimento e queda, fora de um contexto, podem levar a uma interpretação errônea do real cenário.

Por exemplo, informar que a página X teve uma queda de 20% em relação à semana anterior pode não ser uma notícia tão ruim se a página vem de uma sequência positiva e na semana anterior teve uma grande ação, ou seja, a marca só retornou ao seu “normal”.

O inverso também, um crescimento pequeno após inúmeras quedas não necessariamente significa que já “normalizou”.

Outro dado que às vezes engana muito é a média das publicações, se fizer o comparativo apenas com a média poderá achar que A é melhor do que B, que na verdade pode não ser.

MÉDIA DA MARCA A = 501
MÉDIA DA MARCA B = 440

Precisa saber o contexto e ter uma noção real da situação, você pode usar mediana e moda ou simplesmente olhar o todo antes de uma afirmação.

MÉDIA DA MARCA A = 501
MÉDIA DA MARCA B = 440

MEDIANA DA MARCA A = 85
MEDIANA DA MARCA B = 380

MODA DA MARCA A = 90
MODA DA MARCA B = 350

Outro dado muito comum em relatórios mensais é o crescimento de seguidores, mas concorda comigo que saber qual perfil cresceu pode ser mais interessante que saber que houve crescimento? Por exemplo:

crescimento de fãs distribuído por gênero e idade

Se cruzar isso com outras informações e comparar com a persona desejada poderá ter excelentes insights.

Neste post não tenho intenção de ensinar como mensurar um perfil de mídia social, isso não seria possível com apenas um texto, mas quero provocar o questionamento se a metodologia que você utiliza hoje em seus relatórios realmente está apresentando o recorte da marca ou apenas prints de dados isolados.

Também acho importante não se resumir às análises nos relatórios enviados para os clientes, eu por exemplo, costumo fazer estudos adicionais exclusivos para a equipe de criação ter uma noção melhor do cenário em que a marca se encontra, além de dar sugestões pautadas em dados.

Cuidado para não ficar refém de ferramentas e templates genéricos que não possibilitam ver além do óbvio.

Se quiser continuar esse papo comigo me chama nas mídias sociais, é só procurar por @arturaraujocom nas principais mídias e me achará.

Se teu chefe ou cliente ainda está preso nas métricas de vaidade ou ainda menospreza o potencial do marketing digital indica a minha palestra “Marketing orientado a dados – mitos e oportunidades”, que irei ministrar dentro da Feira Pará Negócios.

Se você já trabalha com social media e quer avançar nos conhecimentos de mensuração estou com a 3ª turma do Curso Avançado de Métricas e Relatórios com vagas abertas. Serão 20 horas de teoria e práticas distribuídas em  04 sábados de manhã.

Graduado em Comunicação Social Multimídia e pós-graduando em Business Intelligence. Possui 11 anos de experiência em marketing digital e em 2017 foi escolhido como profissional referência da Região Norte da Pesquisa Nacional de Profissionais de Inteligência em Mídias Sociais. Atualmente é Supervisor de inteligência na Norte Comunicação e diretor de marketing na Yesbil.

Opine!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.