EU FUI! Queremos em Belém – Como financiar seu projeto através do Crowdfunding
22 de março de 2013
0

Ontem à noite estive no evento “Queremos em Belém” organizado pelo site Eu Patrocino, Se Rasgum Produções e A.S.C Marketing e produções, cujo objetivo era apresentar para os produtores paraenses o que é Crowdfunding e mostrar alguns exemplos de projetos bem-sucedidos nesse novo modelo de negócio.

O evento foi aberto pelo ator e diretor Adriano Barroso que falou um pouco do mesmo e do que poderíamos esperar da noite, logo após a abertura Adriano chamou Mauro Matos da Mcubo Soluções empresa de tecnologia que criou o  Eupatrocino, primeiro site de financiamento coletivo de Belém. Mauro Matos falou um pouco sobre o conceito de Crowdfunding e como são realizados os projetos nesse modelo de negócio. Para quem não foi ontem e não conhece o conceito, leia abaixo uma definição retirada da Wikipedia:

“Crowdfunding, traduzido para o português como Financiamento coletivo ou Financiamento colaborativo, [1] é a obtenção de capital para iniciativas de interesse coletivo através da agregação de múltiplas fontes de financiamento, em geral pessoas físicas interessadas na iniciativa. O termo é muitas vezes usado para descrever especificamente ações na Internet com o objetivo de arrecadar dinheiro para artistas, jornalismo cidadão[2], pequenos negócios e start-ups, campanhas políticas, iniciativas de software livre, filantropia e ajuda a regiões atingidas por desastres, entre outros.”

Na sua apresentação, Mauro Matos fez a seguinte pergunta: o que fazer para as pessoas colaborarem com os seus projetos? No mesmo slide ele respondeu :Buscar parcerias e divulgar muito, ou seja, não basta cadastrar sua proposta no Eu Patrocino, Cartase, Queremos ou outro site de financiamento coletivo se você não tiver um bom plano de marketing, ação que foi reforçada pelos outros convidados da noite.  Mauro Matos reforçou também a questão das parcerias e colocou como algumas opções  divugar na rede, formatar o projeto, criticar, financiar e cobrar.

Depois de Mauro Matos foi a vez de Pedro Seiler, da Queremos, empresa de crowdfunding especializada em realizar eventos musicais financiados pelos próprios fãs. Pedro falou um pouco da sua empresa, a história do Queremos e alguns dos projetos realizados por eles. O que mais me chamou atenção na fala dele foram as três palavras que ele considera essencial para um site Financiamento Coletivo dar certo: Credibilidade, Transparência e Facilidade.

Pedro Seiler ressaltou a importância da recompensa, pois os colaboradores que participaram do projeto no momento inicial de financiamento coletivo precisam ter um tratamento diferente dos que surgiram depois quando o projeto já estava confirmado e aberto a outras formas de participação. Pedro citou uma apresentação do Queremos no TEDxRio que fala dessa relação Engajamento x Recompensa, procurei no site do TEDxRio e achei o vídeo, são 10 minutinhos, vale a pena assistir:

Durante a apresentação do Pedro, várias perguntas foram feitas sobre Crowdfunding e as experiências do Queremos, Mauro também respondeu algumas das perguntas, principalmente no que se referia ao nosso mercado paraense . Depois foram chamados para compor a mesa  Francisco Chagas, que teve o projeto “Turismo em debate” captado pelo site Eu Patrocino; Kamila Brito, que participou do projeto “Ônibus hacker” com o site de crowdfunding Catarse, evento nacional que teve cerca de 40% dos recursos captados em Belém e Anderson Araújo, jornalista paraense, que captou 100% do patrocínio de seu primeiro livro de crônicas “Bêbado gonzo” através de crowdfunding pelo site Catarse.

O legal da apresentação dos três e é que vimos projetos bem diferentes entre si e  que tiveram sucesso.  Primeiro o Anderson Araújo falou da dificuldade de se conseguir uma editora e como o financiamento coletivo foi essencial para que seu livro fosse publicado. Ele também comentou a respeito das recompensas, no seu projeto os financiadores poderiam colaborar com quantias a partir de R$ 20,00 e cada valor diferente teria recompensas diferentes, confira as recompensas no link catarse.me/pt/bebadogonzo. Outro fator colocado pelo Anderson foi a importância de um bom plano de marketing para o sucesso do projeto, ele, por exemplo, teve apoio de uma amiga publicitária que o ajudou muito durante a campanha de divulgação do financiamento do projeto.

Francisco Chagas falou da sua experiência à frente da busca de financiadores através do Crowdfunding para o evento “Turismo em debate”. Francisco contou que no início não teve apoio de todos da comissão organizadora do evento, mas com ajuda do pessoal do Eu patrocino, o evento foi ajustado ao novo modelo e conseguiu excelentes resultados.  A meta inicial era de R$ 2.000 e eles obtiveram R$ 7.130,00 só com o Eu patrocino, além de outros patrocínios e inscrições por fora da ferramenta que foram facilitadas pela exposição que o evento trouxe. O dinheiro ajudou na vinda de palestrantes de fora do estado, distribuição de brindes, eventos paralelos, entre outros. ( www.eupatrocino.com.br/viii-turismo-em-debate)

Kamila Brito  é participante do Movimento Hacker, um projeto com mais de 1800 colaboradores que leva noções de Dados Abertos, Hackerismo, Cultura Digital, Software Livre e outras idéias importantes para entender o novo contexto da informação. Um dos projetos do Movimento era criação do ônibus que no seu trajeto de viagens poderá concretizar os diversos projetos articulados na comunidade Transparência Hacker, além de viabilizar o acompanhamento e participação à distância de quem não estiver no ônibus. Um desafio e tanto devido ao valor necessário para realização do projeto R$ 40.000, mas com mobilização do grupo e várias ações online e offline eles conseguiram a quantia de R$ 58.593,00. Kamilla comentou também do pós-financiamento, pois depois que a meta é atingida, todos ficam curiosos como será a execução do projeto e a transparência é sempre fundamental. (catarse.me/pt/onibus-hacker)

Foram feitas outras perguntas para todos os membros da mesa, ao final do evento ocorreu também um sorteio de um curso da Escola de Propaganda, parceira do evento,  e de 03 exemplares do “Bêbado gonzo”.

Se ficou interessado em saber mais do assunto procura o pessoal que participou do evento, pesquisa na net e fique atento a novos eventos de Crowdfunding. Outra dica tem um grupo no Facebook chamado Crowdfunding Pará, participe e fique por dentro das discussões sobre o assunto.

Graduado em Comunicação Social Multimídia e pós-graduando em Business Intelligence. Possui 11 anos de experiência em marketing digital e em 2017 foi escolhido como profissional referência da Região Norte da Pesquisa Nacional de Profissionais de Inteligência em Mídias Sociais. Atualmente é Supervisor de inteligência na Norte Comunicação e diretor de marketing na Yesbil.

Opine!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.