Como usar uma rede social para criar um relacionamento com seu publico?
29 de maio de 2010
2

Como usar uma rede social para criar um relacionamento com seu publico? Já obtive várias respostas, a que mais gostei veio de alguém que não é de informática e nem de comunicação, abaixo narro a história.

Quinta-feira dia 27 na Feira do Empreendedor, Eu entrei na sala 02 do hangar para assistir a palestra Redes social e o desenvolvimento territorial. E para surpresa de muitos presentes nada tinha haver com redes sociais na internet (Orkut, twitter, facebook entre outras), o próprio palestrante o Turismólogo Wagner Pinto nem especialista de informática era.

Mas a apresentação inicial dele, de como seria a palestra me motivou, afinal tudo que é palestra sobre redes sociais são as mesmas coisas: estatísticas, ferramentas do momento, Top sites etc. Essa era diferente, pois era voltada para empreendedorismo comunitário.

Seria bom conhecer o conceito da “rede social” puro. Wagner iniciou comentando “Rede não é necessariamente internet”.  Mas para que serve uma rede? Pelas palestras que já assisti e blogs que li nos últimos meses todos chegamos à conclusão obvia: Unir pessoas em objetivo comum.

A rede seja ela online ou offline como Wagner afirma “precisa de um fato gerador para existir” e “na rede todos conseguem mandar, cada um tem sua atribuição dentro da rede”.

Sendo assim se uma empresa, pessoa ou instituição queira se inserir em uma rede ou criar uma deve ter em mente essas duas observações de Wagner Pinto.

Podemos exemplificar como a rede criada através do twitter  para a feira do empreendedor onde pessoas comentam e dão seus recados sobre assuntos relacionados à feira usando hastags como #femp, #feiradoempreendedor #empreendedores e até mesmo de assuntos específicos dentro da feira como #mundodigital, #raiobrasil, #lanhouses entre muitas outras que serão criadas de acordo com os acontecimentos dentro da feira.

Podemos dizer que o Sebrae (@sebraepa) criou uma rede? Acho que sim, ao criar o twitter do evento (@fempreendedor) e começar a twittar sobre o mesmo fez que muitas pessoas que se interessam pela Feira, uma maior parte do povo do digital, interagissem com ela e criassem seus próprios conteúdos e assim foram desenvolvidas as conexões entre pessoas que antes nem se conheciam.

Podemos dizer que o Sebrae tem domínio sobre a rede? Isso com certeza não, cada nó da rede tem total liberdade para falar o que quiser, seja positivo ou negativo, desde que ele não saia do foco. Se não a rede reprova e corre o risco de ser desconsiderado dela.

Mas o Sebrae continua mobilizando e interagindo com as pessoas e assim se mantém como o principal elo da rede inteira formada ao entorno do assunto Feira do Empreendedor.

Com isso concluo reforçando que se queres usar as redes como ferramenta de relacionamento ou comunicação com seu público, primeiro tente achar um objetivo comum a todos e mobilize sempre não importa o meio. E esteja preparado para ouvir bastante e principalmente responder sempre que for necessário.

Graduado em Comunicação Social Multimídia e pós-graduando em Business Intelligence. Possui 11 anos de experiência em marketing digital e em 2017 foi escolhido como profissional referência da Região Norte da Pesquisa Nacional de Profissionais de Inteligência em Mídias Sociais. Atualmente é Supervisor de inteligência na Norte Comunicação e diretor de marketing na Yesbil.

Opine!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 comments

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Feira Empreendedor, Artur Araújo, Artur Araújo, Artur Araújo, Artur Araújo and others. Artur Araújo said: @calasanz, @mariocamarao, @MarceloBranco: Post novo no meu blog sobre Como criar e usar uma rede social http://www.arturaraujo.com/?p=38 […]

  2. eu assisti essa palestra, e tb fui pra la achando que era sobre outras redes sociais, mas foi legal. e eu concordo plenamente com o que tu dissestes, é isso mesmo.
    e é isso que muitas empresas precisam perceber, e por isso ficam dando murro em ponta de faca, que a internet é uma grande rede, e elas precisam primeiramente fazer parte dela.